Kim Amate

  • Ilustrador

Acabo de ilustrar uma história emocionante, uma aventura que, ainda que não seja real, poderia sê-lo.

Nunca fui como o Nahuel, já que nunca vivi noutra cidade que não fosse a minha, nem tão grande como Barcelona nem tão pequena como uma aldeia ou uma casa isolada na montanha.

Em Terrassa, a minha cidade, tive mais oportunidades do que ele: quando era menino, andei numa escola pública; mais tarde, na Escola das Artes Aplicadas de Terrassa e na Llotja de Barcelona, pude aprender desenho gráfico e ilustração, o ofício de que mais gostava. Trabalhei em artes gráficas e publicidade, e pude viajar por prazer e não por necessidade.
Com o tempo, ilustrar livros converteu-se na minha escola, no meu trabalho, nas minhas viagens e numa maneira de recriar a vida de pessoas que não existem mas que parecem reais.

Nesta história que tens nas mãos, o mais importante para o Nahuel é encontrar a sua mãe.

Na minha própria história, o mais importante é a minha família e os meus amigos, e ilustrar personagens como ele ajuda-me a recordá-lo.

Livros relacionados