AKIPARLA: A força da palavra

Uma nova coleção de discursos inspiradores em edição bilingue, ilustrados e comentados, para entender a fundo as grandes questões do mundo atual

 

A AKIARA books inicia uma coleção com os discursos inspiradores de Malala, chefe Si’ahl, Severn Suzuki e Pepe Mujica. Esta coleção — AKIPARLA: A força da palavra — destina-se especialmente a adolescentes, mas também a todos aqueles que se interessem pelas grandes questões do mundo atual.


 

A AKIARA publica neste mês de dezembro uma nova coleção de discursos inspiradores num formato muito atrativo: em edição bilingue (com a versão original inglesa ao lado da sua tradução para português) e com ilustrações a duas tintas que ajudam a saborear o texto, parágrafo a parágrafo, acompanhado por poderosas metáforas visuais. O livro completa-se com as «Chaves do discurso», onde um especialista comenta a figura do autor e o seu contexto, explica os elementos que conferem força ao discurso e analisa os grandes temas-chave e as suas implicações no mundo de hoje.

Além disso, o aspeto formal dos livros foi pensado ao pormenor. O papel reciclado das páginas e o cartão kraft das capas, com uma tipografia muito cuidada e impactante, são também uma declaração de intenções: na AKIPARLA são importantes os temas atuais que nos pedem uma tomada de consciência em profundidade, como é o caso da ecologia, a justiça social, os direitos humanos, a participação política ou o compromisso ético.

«Numa idade em que os adolescentes começam a interessar-se pelos problemas do mundo, a AKIPARLA oferece-lhes discursos impactantes de pessoas corajosas que denunciaram injustiças e deram tudo para mudar o mundo. Estes poderiam ser os seus influencers, capazes de lhes mostrar como todos podemos fazer a diferença, se quisermos», comenta a editora Inês Castel-Branco, que durante um ano e meio concebeu e desenhou esta coleção, em diálogo com muitas pessoas.

Num mundo onde parece imperar a força do poder, da violência e do dinheiro, Inês Castel-Branco reivindica a força da palavra: «Publicam-se atualmente muitas biografias de pessoas importantes, sobretudo mulheres, dirigidas aos mais pequenos. Na AKIPARLA queremos ir aos próprios discursos que foram proferidos em momentos históricos únicos, tanto por mulheres como por homens, e saboreá-los, entendê-los a fundo, para recuperar assim a força da palavra diante da força do poder ou das armas


MALALA YOUSAFZAI

O primeiro título é MALALA YOUSAFZAI: A minha história é a história de muitas raparigas. A Malala é a pessoa mais jovem de sempre a ser galardoada com o Prémio Nobel. O livro reproduz em inglês e português o seu discurso de aceitação do Prémio Nobel da Paz, que é comentado posteriormente por Clara Fons Duocastella, socióloga especializada em diversidade religiosa e diretora da revista Dialogal. No seu comentário, para além da descrição do episódio que pôs em risco a vida de Malala e da explicação da situação política do Paquistão, também se fala do direito à educação em todo o mundo, dos fundamentalismos e da não-violência. As ilustrações da argentina Yael Frankel, em preto e magenta, têm uma forte carga evocativa e simbólica.


SI’AHL / TED PERRY

O segundo título recupera um dos discursos indígenas e ecologistas mais bonitos e conhecidos: SI’AHL / TED PERRY: Cada pedaço desta terra é sagrado para o meu povo. Si’ahl foi um chefe indígena reconhecido pela sua eloquência e tão respeitado pelos brancos, que atribuíram o seu nome à cidade norte-americana de Seattle. Em 1854 pronunciou um discurso marcante que se perdeu e foi reconstruído muitas vezes. O filósofo especialista em ciência e ecologia Jordi Pigem tentou estabelecer a versão mais fiel, a partir do guião de Ted Perry (com quem contactou). No comentário explica-se a difusão acidentada do discurso, assim como a oralidade dos povos indígenas e a sua maneira de viver a espiritualidade e a ecologia. As ilustrações em preto e turquesa da autoria de Neus Caamaño, muito documentadas e poéticas, dão ainda mais vida a este texto.


SEVERN CULLIS-SUZUKI

O terceiro título reproduz um breve discurso de uma menina canadiana de 12 anos proferido durante a Cimeira da Terra do Rio de Janeiro (1992): SEVERN CULLIS-SUZUKI: Que as vossas ações reflitam as vossas palavras. O geólogo, naturalista e escritor Alex Nogués assina o comentário a este discurso de cinco minutos «que silenciou o mundo», segundo a imprensa da época. Um grito ecologista cheio de autenticidade (com uma firmeza não menor do que a expressada ultimamente por Greta Thunberg), com o qual se podem identificar muitos jovens de hoje. As ilustrações em preto e verde, de Ana Suárez, estão repletas de frescura e profundidade.


JOSÉ MUJICA

Finalmente, o quarto título corresponde a um discurso mais longo, proferido na Assembleia-Geral das Nações Unidas em 2013: JOSÉ MUJICA: Sou do Sul, venho do Sul. Esquina do Atlântico com o rio da Prata. Neste caso a edição não é bilingue, mas a versão portuguesa mantém o tom claro, cativante e contundente do ex-presidente do Uruguai. O comentário, redigido por Dolors Camats, ex-deputada do Parlamento da Catalunha, explora os temas-chave deste discurso, como são os desequilíbrios Norte/Sul, a globalização, o consumismo e a liberdade e alegria que nascem de uma vida mais simples. As ilustrações em preto e amarelo, pela mão de Guridi, criam um discurso metafórico muito poderoso.


 

Estes são os primeiros autores de discursos de AKIPARLA: uma Nobel de 17 anos que sofreu um atentado; um líder indígena que quer mostrar aos homens brancos que eles estão errados; uma menina ecologista que denuncia a incongruência dos adultos que governam o mundo; um presidente «pobre» que diz o que pensa e fala sem medo. O que disseram e o modo como o disseram influiu na nossa história mais recente. Os problemas que denunciam configuram o mundo complexo onde vivemos. Trata-se, sem dúvida, de um bom material para gerar debate nas aulas do Secundário e para fazer pensar, em todas as idades.